Pular para o conteúdo principal

Ballet Clássico e Ballet Contemporâneo, qual a diferença, afinal?


Como bailarina, ouvi diversas vezes algumas pessoas questionarem sobre a diferença entre o ballet clássico e o ballet contemporâneo - ou moderno. E, na maioria das vezes, depois das explicações, as pessoas ainda saiam confusas. Pois bem, afinal, qual é a diferença entre esses dois estilos?
A primeira coisa que se ouve das pessoas é a seguinte: ballet clássico usa sapatilha de ponta e o ballet moderno não.
Chega a me doer o coração quando escuto apenas essa resposta. Não que ela esteja totalmente errada, não é isso. Mas a diferença não reside só nesse fato. Até porque já vi vários grupos de ballet moderno dançando na ponta - não é comum, mas acontece.
Vamos as explicações?
Bom, um pouco de história antes. Acredita-se que o ballet clássico tenha surgido a mais de 500 anos e tornou-se uma regularidade na França por conta do amor do rei Luiz XIV, o chamado "Rei Sol" - título dado a ele por causa de uma apresentação de ballet que durou mais de 12 horas - pela dança.
O ballet clássico visa a postura e a leveza dos bailarinos. Por falar nisso, a leveza é tão importante que para isso foi criada a sapatilha de ponta, que dá à bailarina um ar superior, angelical, dando a impressão de que esta está voando, no céu.
Outro aspecto importante é a incorporação de uma seqüência de complicados passos, giros e movimentos afim de que se consiga um conjunto perfeito e impressionante.
Perfeição é a palavra que mais se identifica com esse estilo. Para tanto os joelhos esticados, as costas retas, as pontas impecáveis e as posições perfeitas são partes fundamentais na composição de um bailarino.
Vindo na direção oposta, surge o ballet contemporâneo, que tenta quebrar em alguns pontos as exigências impostas pelo ballet clássico.
Enquanto o ballet clássico prezava pelo movimento perfeito, o ballet contemporâneo liberta de toda essa rigidez o bailarino. Não são mais necessários os joelhos sempre esticados, as pontas perfeitas ou o uso de sapatilha de ponta. Além de que o chão, aqui, passa a ser utilizado como parte da dança, como obejto cênico.
Caro leitor, veja bem, não digo que o ballet contemporâneo é totalmente diferente do ballet clássico porque ele não é. O ballet contemporâneo ainda usa algumas bases e movimentos clássicos, contudo, o bailarino contemporâneo é libertado das técnicas clássicas super exigentes.
Dito isso, pode-se concluir que a grande diferença entre os dois está no fato de o ballet clássico visar a perfeitção dos movimentos da técnica clássica, enquanto o moderno dá ênfase aos mais diversos movimentos corporais que se ligarão aos movimentos básicos sem a exigência clássica.
Explicado? Vamos dançar, então.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Brincadeiras para aula de Baby Class

Recursos Didáticos – Brincadeira é coisa séria! A brincadeira deve ser valorizada pois é através dela que se constrói os conceitos lógicos-matemáticos: quantidade, tamanho, distância, etc. A brincadeira diverte e educa através de jogos, dancinhas, concursos, grupinhos, histórias, etc.
1-Técnica Significa fazer bem feito o que aprendeu, libertando energia física e emocional. Deve ser considerada em último plano, pois é conseqüência do trabalho de base.Deve ser exigida somente a partir dos 9 anos mais ou menos.
2-Esquema corporal Ensinar as diferenças e a importância de cada parte do corpo, explicando que podemos mexer com os dedos sem mexer com as mãos etc. Ex: – as crianças sentadas no chão deverão mexer com cada parte de seu corpo independentemente, começando pelos dedos dos pés e ir subindo até tomar todo o corpo.
3-Ritmo/Musicalidade Cada criança tem um ritmo próprio que dever ser respeitado. O professor deve despertar a musicalidade utilizando a música durante as brincadeiras. Ex: – em roda…

Abertura (Grand Ècart) ajuda

Abertura (Grand Ècart) ajuda
 Passo 1 • Comece pelo rebaixamento em uma perna. • Certifique se os joelhos estão na posição certa. • O quadril deve estar retinho, sem desencaixar. • Mantenha os ombros de frente e para cima, com as mãos no chão para o equilíbrio. • Delicadamente estique seu corpo para a frente, sentindo um alongamento agradável. • Mantenha o alongamento por 20 a 30 segundos, sem sair.Para aprender a fazer uma abertura frontal.
 Passo 2 • Com a perna da frente em linha reta, deixa o corpo cair com o peso por cima dela. • Mantenha os dedos apontados para frente, para trás os do pé no chão. • Use as mãos para apoiar. • Mantenha o alongamento por 20 a 30 segundos, sem sair.

  Passo 3  • Deite-se de costas, levantando uma perna para o ar.  • Segure a parte inferior elevada, com ambas as mãos.  • Mantendo sua perna ligeiramente flexionada, puxe a perna em direção a seu corpo  • Mantenha o alongamento por 20 a 30 segundos.

  Passo 4

Tenho 15 anos, posso começar o ballet nesta idade?

O ideal é começar mais nova porque o físico é mais fácil de ser trabalhado, mas em compensação com a sua idade a consciência corporal é muito melhor e você irá conseguir associar a técnica ao corpo mais rápido, principalmente se tiver certas facilidades como um bom pé, flexibilidade, força, boa memória e musicalidade. Ballet não é fácil e não é a idade que vai mudar isso, o importante é você fazer o que te realiza para que não se arrependa depois...se isso vai te fazer feliz, você enfrentará qualquer dificuldade com coragem e vai valorizar cada sacrifício necessário para ser uma boa bailarina...procure uma boa escola e a ajuda de um profissional para te orientar melhor...e espero que você consiga alcançar seus objetivos no ballet e na vida...!!!!